Entrevista concedida ao site Bolsa de Mulher

Repórter: Monica Vitoria
 
Qual é o papel dos avôs e avós dentro da família hoje? O que mudou com a modernidade e o que acontece (ou deixa de acontecer) com os avós dessa nova geração, em relação ao passado?

Não temos um único modelo de avós nos tempos atuais, a posição que eles ocupam na sociedade depende de uma serie de questões entre elas a posição sociocultural das famílias.


Nas classes menos favorecidas onde o número de meninas que engravidam antes da fase adulta é grande os avós ocupam a posição de mães e pais e sedo sendo assim assumem de fato este lugar.


Na verdade este modelo de avó que assume a maternidade no lugar de suas filhas acontece em qualquer classe social e independente da idade que elas engravidam. Isso acontece porque algumas mulheres que optaram por ter filhos o fizeram sem que pudessem assumir verdadeiramente a função. Em um artigo que escrevi sobre a função da babá, faço a diferença entre querer ter um filho e desejar ter um filho.
O desejo de engravidar é algo que está impresso no sujeito, algo que já faz parte dele muito antes de acontecer efetivamente.


Querer ter um filho pode estar relacionada a alguns mandatos, como por exemplo, “as mulheres querem casar e ter filhos”, “tenho que ter um filho agora, pois daqui a pouco já não terei mais idade”, “ já estamos casados a tantos anos penso que é hora de ter um filho”. Sendo assim muitas não conseguem “adotar a sua própria cria” endereçando esta função a outros: babás, avós ….


Outras avós até cuidam dos netos quando, por exemplo, a mãe da criança trabalha. Mas conseguem de fato fazer a diferença entre cuidar como avó (sendo assim atendem as necessidades das crianças a partir dos combinados com os pais).Para alguns avós a dificuldade em dar limite e favorecer a formação da criança quando aceitam passar horas junto a ela oferecerá prejuízos no desenvolvimento da criança. Se ninguém se ocupar deste trabalho, como a criança aprenderá?


Alguns avós acabam criando dificuldades quando não conseguem se colocar neste lugar de ser apenas avó e interferem no processo da educação e formação dos netos. Além dos conflitos causados acabam deixando a criança confusa.


Ainda tem as avós modernas que estão no auge da produtividade profissional e por isso não tem uma participação efetiva na vida dos netos. Mas conheço algumas que se permitem tirar um dia e horas da semana para dedicar-se a esta função.


Os avós são figuras importantes para as crianças. Eles têm um colo afetuoso, um olhar de admiração e encanto. A casa do vovô e da vovó no imaginário infantil pode ser vista como a “casa encantada dos contos de fada”. Sendo assim ainda que não se tenha tempo para fazer os “bolinhos de chuva” do tempo das nossas avós, a avó moderna precisar construir dentro das suas possibilidades esse lugar gostoso. De acolhimento… Um refúgio prazeroso que conforta e reconforta as crianças.
 

– Os “novos velhos” estão procurando ser mais ativos e atualizados? Que benefícios isso traz, para eles e para seus netos?

Temos que pensar que ser avó não está atrelada a idade avançada. Hoje temos mulheres e homens muito jovens que já são avós. Talvez esta também seja uma grande vantagem, pois não se está muito longe e desatualizado sobre as questões referentes às crianças.


Em todos os tempos os avós sempre estão prontos a ensinar algo seja sobre as histórias passadas, sobre o seu ofício e atividades. Talvez o que falte hoje aos avós jovens seja tempo para contar histórias e fazer as crianças viajarem no tempo.

Por outro lado como são modernos ativos e antenados os avós modernos podem, por exemplo, com muita facilidade sentar ao lado do neto e jogar vídeo game.

Há sempre uma parte de nós que se refere ao passado como se lá estivesse a fórmula do sucesso. Se tivemos bons avós no passado certamente temos hoje muitos bons avós. Se é fazendo”bolinho de chuva” ou levando o neto ao shopping para jogar, não importa … o meio é apenas o meio. O que interessa na verdade é o jogo de afeto nesta relação… O que importa de verdade é que esse avô e essa avó que assim se nomeiam, possam assim se apresentar para a criança.
 


– Qual a função dos avós na educação das crianças e jovens? Que limites eles não devem ultrapassar?

Como qualquer outro adulto que está envolvido com a criança os avós precisam ser uma referencia. Devem respeitar a criança e ensiná-la a respeitar, devem ter um tempo para escutá-la e valorizar o que ela tem a dizer. Os avós costumam escutar a criança com menos angústia e ansiedade do que os pais, pois o envolvimento é diferente.Na verdade percebo que as crianças andam carentes de quem as escutem. Sabe aquela conversa descomprometida onde se pode falar o que se tem vontade? Um papo informal onde a criança pode contar com alguém que vai escutá-la sem fazer juízo crítico. Os avós são ótimas pessoas para estar neste lugar.


Os avós precisam entender que a educação das crianças cabe aos pais. Se a criança vive com seus pais e estão submetidos a uma serie de regras determinadas por eles os avós precisam segui-las. Se há discordância os avós podem conversar com os pais da criança e colocar o seu ponto de vista. Mas deve cuidar para não desautorizá-los!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like

O SEGUNDO SEMESTRE É O MELHOR DE TODA GRAVIDEZ?

A Gravidez é um período emocionalmente delicado. Pensando nisso, resolvi criar uma…